7 verdades duras que ninguém te diz sobre ter um blog


É provável que só conheças o meu trabalho através da área de Consultoria para Criadores de Conteúdo e Negócios que tenho feito ao longo dos últimos quase dois anos. No entanto, tenho um blog pessoal, o Living in B’s Shoes, há mais de 7 anos!


Têm sido anos de muitíssima aprendizagem. De muitas mudanças. De muita evolução. E de muitas tentativas-erro. Sim, muitos erros foram cometidos devido à minha falta de experiência. Afinal, quando comecei, nem existia sequer este termo de “influenciador digital”. Os blogs eram algo muito mais amador, muito mais pessoal. Muito mudou entretanto, e ainda bem.


E é por isso que te digo que, ao longo destes mais de 7 anos de blog, descobri muitas verdades duras que ninguém te diz sobre ter um blog. Se criaste um, ou estás a pensar fazê-lo, por achares que será um mar de rosas, que irás viver uma vida cheia de glamour e receber imenso dinheiro e produtos, continua a ler…


7 verdades duras que ninguém te diz sobre ter um blog


1 – Todos os momentos são fotografáveis.

Esta dica não é aplicável a todos os projectos, claro, mas para quem tem um blog de lifestyle, e uma série de redes sociais para actualizar, passa a querer “documentar” uma parte do seu dia. Isso significa que uma simples refeição com os amigos pode ser frustrante, pelo menos para eles, quando precisares de subir para cima da cadeira para fotografar e obriga-los a comer os seus pratos já frios. É só um exemplo, muito real para vários bloggers, com o qual eu própria inclusive já me deparei várias vezes.


2 – Os leitores/seguidores nem sempre são simpáticos

É muito fácil sermos cruéis nas redes sociais. Felizmente, nunca tive grandes comentários desagradáveis, talvez por ter uma postura um pouco neutra e abordar poucos temas polémicos. Mas é comum assistir a bloggers, sobretudo com números de seguidores muito elevados, a receberem comentários e mensagens de ódio intensas. Sim, os seguidores e leitores podem ser cruéis, porque se escondem por detrás do anonimato e acabam por despejar as suas frustrações em alvos fáceis.


Mas não desesperes quanto a isso. Fará parte do processo e só tens de aprender a respirar. Se ferveres em pouca água, lembra-te de não responderes imediatamente. Deixa o sangue esfriar e sê diplomática/o a responder.


3 – Vais ter de dedicar muito tempo ao crescimento do teu blog

“Ter um blog é só escrever umas coisinhas à toa, ir a eventos e ganhar produtos. É facílimo!”. Este é dos comentários mais comuns que quem tem um blog está a ouvir, mas não podia estar mais longe da verdade. Sim, qualquer pessoa pode criar um blog. Mas são muito poucos aqueles que conseguem criar um projecto com pés e cabeça, mantê-lo ao longo de vários anos com conteúdos de qualidade, promovendo o aumento da sua comunidade.


E vamos ser realistas – ter um blog dá trabalho. Dá MUITO trabalho. É preciso planear. É preciso pesquisar keywords. É preciso escrever, enriquecer esse texto e revê-lo. É preciso fotografar ou encontrar a imagem certa. É preciso optimizar para os motores de busca. É preciso divulgar o artigo. A lista poderia continuar, de forma mais ou menos detalhada, mas desengana-te se pensas que ter um BOM blog não dá trabalho.


4 – Há pessoas que só se aproximam para saber informações

Como em todo o lado, há muitos interesseiros. São “mil cães a um osso” no que diz respeito a parcerias e, se conseguires uma colaboração com uma marca, irás receber algumas mensagens de outros bloggers/influenciadores que, provavelmente, nunca falaram contigo só para te pedir os contactos dessas marcas.


Trust me, sei bem do que falo. Ao longo destes tantos anos de blog, foram algumas as pessoas que se aproximaram de mim apenas com esse propósito, mas também foi bem fácil riscá-las da minha lista.


5 – Muitos dos teus colegas/amigos/conhecidos vão criticar-te

Provavelmente vais descobrir algumas “amigas” que te elogiam pela frente mas que, por trás, te vão chamar de fútil por teres um blog, mesmo que este teu hobbie te roube várias horas de trabalho por semana, que te obrigue a levá-lo como um negócio ou trabalho extra. Também faz parte do processo, e foi algo pelo qual passei durante algum tempo.


Inclusivamente, numa empresa onde trabalhei, fui várias vezes “crucificada” pelos produtos que recebia, com uma inveja nada simpática e até bastante incomodativa.


Sim, podes chegar a um momento do teu blog em que recebes produtos ou serviços. Mas são realmente “de graça”? Não! São fruto de muito trabalho e muita dedicação porque até quando fazes uma parceria com uma marca e recebes produtos, tens de os comunicar e isso exige um planeamento, execução e análise.


6 – Tens de estar sempre a aprender coisas novas

Ter um blog é uma aprendizagem constante. Até quando pensas que já sabes tudo, surge um novo desafio. Surgem mudanças radicais no algoritmo ou entra uma nova rede social em acção. Ou descobres que há uma nova ferramenta que pode ser útil para levar o teu blog a mais público.


Ter um blog é tudo menos estático e é preciso, como em todas as áreas do marketing digital, estar em constante aprendizagem para não ficar para trás.


7 – Os eventos podem ser extremamente aborrecidos

E sim, há eventos que são bastante aborrecidos – sobretudo se ainda não conheceres ninguém, sejam outros criadores de conteúdo, sejam os responsáveis das marcas. Há eventos bastante dinâmicos, que promovem interacções divertidas e que passam num instante. Mas há outros que, infelizmente, são realmente boring.


Quando assim for, ficas já com duas dicas preciosas, que gostaria de ter sabido mais cedo. Primeiro, apresenta-te à equipa que organizou o evento e à marca, agradecendo o convite. Apresenta-te também a alguns influenciadores digitais presentes. Segundo, documenta o evento ao máximo. Para além de tirares boas fotografias e vídeos do espaço, do ambiente e dos produtos/serviços, regista toda a informação relevante que fizerem na apresentação.


No entanto...


Apesar de tudo isto, para quem gosta de escrever e de partilhar a sua paixão por um tema, ter um blog pode ser algo maravilhoso. Para mim é, inclusivamente, terapêutico. Não deixes que nada disto te abale, até porque são tudo coisas com as quais é fácil viver.


Foca-te no teu objectivo e no teu público-alvo. Verás que, com esforço e dedicação, o teu blog vai crescer!


Se tudo isto não te desmotivou e se:

a) Queres criar um blog para partilhar a tua paixão por um tema;

b) Queres investir no blog que já tens para o levar a ainda mais pessoas e até mesmo ganhar dinheiro com ele


Estás no sítio certo e posso ajudar-te com estes teus objectivos! Conhece todos os detalhes sobre a Consultoria para Bloggers e envia-me um email para ola@barbarabacao.pt para trabalhamos juntos!

84 visualizações

VAMOS COMEÇAR?

Queres agendar a tua primeira sessão de Consultoria ou ainda tens dúvidas sobre como te posso ajudar a transformar o teu projecto online? Contacta-me!

 

Preenche o formulário online ou envia um email para ola@barbarabacao.pt .Terei todo o gosto em falar contigo!